Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Céu’

Imagem

Quando eu era menor, o teto do meu quarto tinha um montão de estrelas fotoluminescentes.

A ideia era dormir olhando pro céu, estrelado que nem o que eu encontrava na praia de São Francisco, no Rio de Janeiro. O céu que servia de cenário para as aulas do meu pai. Ele me mostrava as constelações e suas formas, e eu sonhava em fazer astronomia.

Sempre curti olhar pro céu. É uma paz infinita, que traz consigo questionamentos igualmente infinitos. A consequência dessa paixão foi tornar-me uma amante dos Planetários. Ainda bem que a nossa BH foi presenteada com um desses na Praça da Liberdade, mais precisamente no Espaço TIM. (http://www.espacodoconhecimento.org.br/?page_id=58)

Outro dia procurei por essas estrelinhas fofas e encontrei um ótimo fornecedor no Mercado Livre, o Júnior da ARTWORK DESIGN. Faço questão de divulgar aqui para os também amantes dos céus estrelados, pois o Júnior entrega rapidinho e as estrelinhas são ótimas!!!!

E já que esse blog é pra divulgar as pérolas da criançada, queria aproveitar o espaço pra contar as pérolas do Breno, filho da minha amiga Hellen Mundim. Quando o Breno era pequeno, eles anotavam as pérolas em um blog chamado “Juro que ele disse isso”.

Em homenagem ao tema do dia, seguem algumas tiradas desse menino fofo! A maioria dessas pérolas são de quando o Breno tinha 3 anos.

Lua

Outro dia a gente foi no deque ver o céu.
E era lua minguante.
O Breno olhou, apontou e gritou:
“Olha a lua, parece uma unha!”

Planetas

 Divagando sobre o universo:
“Sabe o que é terra? A terra é feita de vários planetas.
Em uns tem gente e em uns tem ETs”.

Lua

 O Breno é doido com a lua, desde bebezinho. Um dia a lua não estava no céu. E ele reagiu:
“Gente, que mistério! Hoje a lua não apareceu!”

Três Joães

Deitamos no deck para olhar as estrelas. Ideia dele, acreditem ou não.
Eu aponto para o céu:
– Tá vendo aquelas 3 estrelinhas uma do lado da outra? São as 3 Marias!
Ele, apontando a esmo para o céu:
– Ó! E ali tem as 3 Joães.
Anúncios

Read Full Post »

É essa coisinha colorida aí, ó. Coloquei a foto porque de repente os leitores são mais jovenzinhos do que eu hehehe… Ok, confesso minha data de nascimento “meio” antiga, mas se eu não deixar todo mundo por dentro do que é monóculo, não vão entender a pérola que colocarei abaixo.

Essas duas últimas semanas foram de muito trabalho, e participei de três “workshops” em São Paulo, na minha área de intercâmbio cultural. Uma das minhas parceiras na área, em meio a uma reunião, me contou que outro dia sua mãe estava conversando com a filha mais nova, a caçulinha da casa.

-Filha, na minha época Camboriú (o balneário em SC) era muito mais legal.
-Por quê?
-Ah, não tinha tantos prédios, e o sol banhava a praia… Espera aí, que eu tenho um monóculo com uma foto de Camboriú quando eu era criança!

E lá se foi a mamãe aplicada buscar o tal do monóculo (que agora todo mundo já sabe o que é). E a filhinha, toda contente, colocou o aparelhinho perto dos olhos e ficou, ficou, ficou….

-Mamãe???
-Oi, filha…
-Na sua época de criança, o céu era pra baixo??

Read Full Post »

Tá, eu tenho. Pronto, falei. Tenho medo de avião e trabalho com turismo. Fazer o quê? Mas é um medo administrado, digo, sempre recorro ao meu terço, ao sinal da cruz na decolagem e na aterrissagem, além de observar se há crianças na aeronave.

Voo com crianças me deixa mais tranquila, sempre deixou. Antes de acharem que sou louca, outro dia descobri que minha madrinha sente o mesmo. Sei lá, parece que tem uns anjinhos nos protegendo. Ok, o mais “normal” é as crianças procurarem proteção com os adultos, mas nos voos é o oposto. Ao menos para mim – e minha madrinha.

Esse voo BH/São Paulo foi à tarde, logo depois do almoço, com céu azul. Nenhuma cara de turbulência. Mas o bichinho tremeu, ôooo se tremeu!

Criança não faltou na aeronave, mas dessa vez, só dessa vez, ao invés de me protegerem, elas me fizeram rir. Rir de nervoso, claro.

-Tá caindo? – pergunta uma delas à avó do lado, como se fosse a coisa MAIS NATURAL DO MUNDO!
“Santo Deus!” – pensei, sem saber se ria ou chorava, enquanto a aeromoça pedia aos passageiros para apertarem os cintos FIRMEMENTE. Ok, apertar os cintos, mas que raio de FIRMEMENTE era aquele? Quase fiquei sem respirar.

– Por que tá acontecendo isso? – outra criança perguntou ao responsável.
– É que nem buraco na estrada! – foi a resposta que ela ouviu.

E dá-lhe menino gritando que nem em montanha russa: Hu huuuuuu! E dá-lhe menino assustado. E dá-lhe menino chorando…

-Eu quero a minha mãaaaaaaae…
-Sua mãe tá tentando dormir, menino!
-E eu TÔ TENTANDO VIVEEEEER!

Êta Belo Horizonte/São Paulo que custou a passar. 50 minutos duradouros, esses. Mas como os anjinhos são muito bons comigo, a gente aterrissou ao som de palmas e ‘hurras’!

-Graças a Deus!!!! – Gritou uma menininha, lá atrás – Chegamos em São Paulo!!!!!!
-É… – disse o pai – Agora só faltam dois voos! =D

Ao sair do avião, olhei para cima e rezei para que o céu de brigadeiro continue protegendo nossas lindas crianças…

Read Full Post »