Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Dani’

lisa_smarter_then_bartHoje meu post é em homenagem à Bruna e Dani, filhos do meu primo Guilherme e da minha prima “emprestada” Vívian.

A Bruna é a irmã mais velha, que de velha não tem nada, pois os dois são ainda crianças.

Compartilho com vocês então duas pérolas que os pais Gui e Vívian me passaram nessa semana!

Essa foi a Vívian quem contou:

Bruna estava me enrolando para dormir, divagando sobre o filme que assistiria para embalar seu sono. Já sem paciência, eu disse: “Bruna, na minha época, eu apagava a luz e dormia. Não tinha desenho a essa hora”. E ela prontamente respondeu: “Desculpa, mãe, mas agora é a minha época!” =)

Essa foi o Gui quem contou:

A gente voltando da missa para casa e o Daniel chorando:

– Mamãããeeee… Eu quero surpresa lá em casa! Buááá…

– Não vou te dar, porque o combinado é que você ganharia se se comportasse, e você ficou correndo.

– Mas eu queeeeeeerooo! Buáá…

– Não vai ganhar. A Bruna vai ganhar porque ela se comportou.

Um tempinho depois ele para de chorar e a gente escuta ele falando baixinho para a Bruna no banco de trás:

– Eu aposto que a sua surpresa é um cocô.

=D

Anúncios

Read Full Post »

Júlia, minha filha, é maluca com o cachorro da minha amiga Dani. O tal do bichinho é um mini pinscher chamando Alemão, e toda vez que aparecemos por lá, Juju corre em disparada atrás daquele ser minúsculo, que foge dela que nem diabo da cruz rs rs…

Neste sábado não foi diferente. Aliás, deixa eu corrigir a minha observação… A Juju estava a mesma, visto que mal chegou por lá e já foi feito louca procurar seu cachorrinho preferido. Já o Alemão, coitado… Esse estava com jeito de ‘poucos amigos’, escondendo-se mais do que o habitual e inovando na arte de encontrar locais de difícil acesso, como a parte de trás do vaso sanitário do lavabo, por exemplo.

Juju não quis admitir na hora, mas ficou chateada com a história, claro. Já tinha um bom tempo que ela não via seu amiguinho e não compreendeu o motivo de tanto afastamento.

À noite, antes de dormir, ela me chamou lá da sua cama:
-Mãe?
-Hum…
-Não seria legal se os animais pudessem escrever o que eles estão sentindo?
-Hã?
-É, tipo assim… Eles pegavam uns brinquedos e formavam as palavras e as frases, por exemplo: NÃO QUERO FICAR COM VOCÊ AGORA PORQUE ESTOU TRISTE NESSE MOMENTO…
-E por que eles teriam de escrever, não seria mais fácil falar?
-Ai, mãe, falar ia ser muito estranho!
-Ué, e escrever não?
-NÃO!!!

=D

Ainda na casa da Dani, Júlia se impressionou com a quantidade de medalhas que o filho da minha amiga, o Victor, ganhou em inúmeros campeonatos de futebol. Hoje, no começo da noite, ela voltou ao assunto:

-Mãe, as medalhas do Victor são de verdade! A de prata é de prata, a de bronze é de bronze… Por que as minhas são de mentira?
-Não, filha, não é assim não… É um material imitando prata, ouro, bronze… As dele são de mentira também, mas o que foi verdade foi que ele conquistou aquele lugar no campeonato, sabe como?
-Ah, o Victor joga no campo mesmo, de verdade… As minhas medalhas são medalhas de hotel… Essa aqui eu ganhei na natação, e ela é de ouro, mas todo mundo ganhou a medalha de ouro também, então não vale! Até o último lugar ganhou a medalha de ouro!
-Jura?
-É… Quer dizer… O último lugar ganhou a medalha de segundo lugar! Mamãe, isso não é meio estranho?
-É, Juju… (Eu respondo, rindo por dentro…)

Read Full Post »